Contabilidade eleitoral: uma oportunidade para empresas contábeis

A prestação de contas de candidatos e partidos políticos gera oportunidades para empresas contábeis. A contabilidade eleitoral agrega transparência e correção ao processo e, neste artigo, você vai entender como pode se beneficiar dela.

A prestação de contas de candidatos e partidos políticos gera oportunidades para empresas contábeis. A contabilidade eleitoral agrega transparência e correção ao processo e, neste artigo, você vai entender como pode se beneficiar dela.

Contabilidade eleitoral: entenda o conceito

Contabilidade eleitoral é uma derivação do processo contábil tradicional que se volta à apuração de receitas e despesas realizadas por candidatos e partidos políticos, cuja prestação de contas precisa ser realizada em obediência à legislação.

Descomplique a contabilidade da Campanha Eleitoral  Realize a prestação de contas dos candidatos de maneira ágil e organizada,  facilitando o lançamento de recibos no sistema SPCE e amplie o canal de  captação de doações através dos aplicativos Android e iOS. Experimentar Grátis Agora

Basicamente, tudo aquilo que os postulantes a cargos públicos arrecadam ou gastam em campanha precisa ser informado à Justiça Eleitoral. Desse processo, é originado um extrato encaminhado para análise jurídica posterior, resultando ou não na aprovação das contas, o que atesta inexistir pendências.

Como você deve imaginar, toda essa movimentação financeira deve ser marcada pela transparência, o que exige um controle rigoroso sobre o dinheiro que entra e que sai do caixa do candidato ou partido. É aí que o compromisso de alguns se torna a oportunidade perfeita para empresas contábeis.

O que diz a legislação

A prestação de contas tem suas regras definidas pela Lei nº 9.504/1997. Ela não cita a exigência de contratação de contador e advogado para acompanhar o processo, mas algumas resoluções do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sim.

O órgão publica resoluções antes dos pleitos para reforçar esse aspecto. Na mais recente delas, a de número 23.553, de dezembro passado, o parágrafo 4º do artigo 48 traz a seguinte definição:

A arrecadação de recursos e a realização de gastos eleitorais devem ser acompanhadas por profissional habilitado em contabilidade desde o início da campanha, o qual realizará os registros contábeis pertinentes e auxiliará o candidato e o partido na elaboração da prestação de contas, observando as normas estabelecidas pelo Conselho Federal de Contabilidade e as regras estabelecidas nesta resolução.”

Portanto, cada um dos mais de 25 mil candidatos em 2018 precisa do apoio profissional para realizar a contabilidade eleitoral. O que para eles é mais uma burocracia a cumprir, pode ser uma boa oportunidade para você atrair novos clientes e aumentar o faturamento.

Pontos de atenção sobre a prestação de contas eleitorais

Para que seja possível ajudar seu futuro cliente, é imprescindível conhecer as regras da prestação de contas eleitorais. A primeira delas determina que toda movimentação de recursos de campanha precisa ser registrada em sistema específico e divulgada na internet em até 72 horas.

É necessário informar a origem e o destino de recursos financeiros ou bens estimáveis em dinheiro (imóveis, móveis, material impresso e cessão de uso de veículos, por exemplo).

Todos os valores devem passar por conta bancária aberta exclusivamente para a campanha eleitoral, o que é realizado após o candidato providenciar o seu próprio CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

Além da inserção dos dados no Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE), o candidato deve gerar um extrato, assinar e encaminhar ao tribunal ou cartório competente. Isso acontece de forma parcial (ao menos duas vezes antes do pleito) e definitiva (em até 30 dias após a votação).

Se houver inconsistência nos dados ou ausência de informações, a Justiça Eleitoral não irá considerar as contas como recebidas.

Já no processo de análise, elas podem ser aprovadas (com ou sem ressalvas), reprovadas ou classificadas como “sem prestação” quando não entregues, o que impede o candidato de ocupar cargo público, entre outras implicações.

Prazos importantes para a contabilidade eleitoral

Fique atento aos seguintes prazos:

Até 10 dias após a divulgação do CNPJ da campanha: é o prazo para a abertura da conta corrente da campanha na instituição financeira de sua escolha.

Até 72 horas: é o prazo para que sejam divulgadas as doações recebidas pela campanha.

Até 30 de junho: os partidos precisam informar como utilizarão e como dividirão os recursos do Fundo Partidário.

A partir de 20 de julho: registro das movimentações financeiras deve ser acompanhado de perto pela empresa contábil.

Em 9 de setembro: a primeira prestação de contas (parcial) deve ser encaminhada para a Justiça Eleitoral.

Até 30 dias depois das eleições: deve ocorrer a prestação final das contas de todos os candidatos que não concorrem ao segundo turno e para os partidos políticos.

Até 30 dias depois do segundo turno: é o limite para a prestação de contas de todo o período de campanha em caso de um segundo turno.

As doações no balancete de partido político

O ponto mais sensível da contabilidade eleitoral diz respeito ao recebimento de doações para a campanha, envolvendo ou não recursos financeiros diretamente. A legislação determina que toda forma de doação precisa ser comprovada, o que depende da emissão de recibo. Isso acontece também a partir do SPCE.

No caso de bens estimáveis em dinheiro, como não há relação com a conta bancária, a exigência na prestação de contas é de comprovação documental. Além do recibo, é possível utilizar nota fiscal ou contrato para atender a esse aspecto.

Só estão isentas de comprovação por recibo a a cessão de bens móveis até R$ 4 mil e a cessão de veículo do candidato ou de parente até terceiro grau para uso pessoal na campanha.

Como todas as doações precisam ser comprovadas, a legislação não permite o recebimento de recursos sem identificação do CPF do doador, ainda que a ausência se justifique por erro da instituição financeira. Ou seja, se não sabe quem doou, o candidato deve devolver o valor recebido.

Já no caso de doações com cartão de crédito, o recibo deve ser emitido no ato, mas cancelado posteriormente se houver estorno, desistência ou não confirmação da despesa do cartão.

Além disso, vale salientar:

  • Apenas pessoas físicas poderão contribuir financeiramente nas eleições.
  • O doador terá que declarar a doação à Receita Federal.
  • Doações de até R$ 1.064,10 podem ser feitas em dinheiro. Acima disso, a transferência de recursos deve ser feita eletronicamente.
  • O valor da doação não pode exceder 10% da renda bruta declarada pelo doador no ano anterior ao da eleição.

Interessante observar ainda que os gastos com o serviço de contabilidade eleitoral precisam ser pagos com recursos da campanha e declarados. Isso não acontece se houver honorários devidos a advogado ou contador em defesa em processo judicial, sendo essa uma despesa do candidato enquanto pessoa física.

Escrituração contábil digital facilita prestação de contas

É sabido que a eleição representa momentos de muita tensão para candidatos e demais envolvidos na campanha. Mas não dá para se descuidar da contabilidade eleitoral, já que erros na prestação de contas podem prejudicar o projeto político.

Já que há burocracia, a melhor forma de responder a ela é fazendo uso da tecnologia. Se você é um contador antenado, já sabe que sistemas de gestão integrados com o cliente tornam mais prático o controle dos recursos. Com tarefas automatizadas e muito menos trabalho manual, as chances de erros caem bastante.

O ideal é que, além do registro obrigatório no SPCE, seja utilizada uma solução com armazenamento em nuvem para realizar a gestão financeira do candidato em campanha. Dessa forma, dados podem ser consultados de qualquer lugar, sem que haja o risco de perder alguma informação necessária para posterior declaração.

E você? Como tem se qualificado para aproveitar as oportunidades geradas com a contabilidade eleitoral? Comente!

Quer acesso a materiais gratuitos exclusivos para Contadores?

Junte-se a mais de 100 mil profissionais e empresários contábeis e receba gratuitamente novidades e dicas sobre tecnologia, marketing e vendas para Contabilidade.