Contabilidade rural: introdução e 5 pontos de atenção para ingressar nessa área

A contabilidade rural é uma ótima oportunidade de diversificar clientes. Conheça a área e fique atento a estes 5 pontos.

Você já pensou em agregar a contabilidade rural ao seu portfólio de serviços?

Com a modernização e crescimento do agronegócio, os produtores rurais estão cada vez mais conscientes da importância de otimizar sua gestão

Nesse cenário, o contador surge como uma aliado essencial para ampliar a visão sobre o negócio, regularizar as atividades e fornecer informações valiosas para o sucesso da empresa rural.

Por isso, reunimos o básico da contabilidade rural para você começar a atuar nessa área e aproveitar a oportunidade de alavancar os negócios agropecuários no país.

Confira os seguintes tópicos

Siga a leitura e entenda o universo rural.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a uma metodologia personalizada

O que é contabilidade rural?

Contabilidade rural é o sistema de informação que permite gerenciar o patrimônio das empresas rurais e apoiar a gestão dessas propriedades.

Basicamente, é a ciência contábil aplicada à realidade dos negócios agropecuários, que precisam registrar e analisar seus dados financeiros e econômicos da mesma forma que os empreendimentos urbanos. 

No caso, o contador que atende clientes rurais tem como objeto ativos como máquinas agrícolas, rebanhos de animais, sementes, fertilizantes, terras e o caixa, por exemplo.

Já os passivos do negócio são os pagamentos a fornecedores, empréstimos, salários e financiamentos.

Assim, a escrituração contábil do agronegócio segue a mesma lógica de uma empresa urbana, regulamentada pelas Normas Brasileiras de Contabilidade — mas com algumas particularidades.

O objetivo é o mesmo: registrar as atividades do negócio e produzir informações confiáveis para orientar a tomada de decisão, tendo como horizonte o crescimento e sustentabilidade da empresa rural. 

Mas, para trabalhar com esse tipo de negócio, você precisa de conhecimentos específicos que vão além da contabilidade geral — como veremos ao longo do texto.

Como classificar as empresas rurais na contabilidade

Para entender as particularidades da contabilidade rural, vamos começar pela classificação das empresas que compõem esse setor. 

Estes são os principais grupos e subgrupos da agropecuária:

Grupos 

Subgrupos

Atividade agrícola (produção vegetal)

  • Cultura hortícula e forrageira (cereais, hortaliças e tubérculos)
  • Arboricultura (pomares e florestamento).

Atividade zootécnica (produção animal)

  • Pecuária (criação de gado)
  • Avicultura (criação de aves)
  • Apicultura (criação de abelhas)
  • Ranicultura (criação de rãs)
  • Cunicultura (criação de coelhos)
  • Piscicultura (criação de peixes)
  • Criação de outros animais.

Atividade agroindustrial (indústrias rurais)

  • Produtos primários (beneficiamento primário de arroz, milho, café, etc.)
  • Produtos agrícolas (transformação de soja em óleo, moagem de milho, extração de suco de uva, etc.)
  • Produtos zootécnicos (transformação de mel de abelha, laticínios e carnes).

 

Atividades que não são consideradas rurais

Além disso, é importante que você saiba quais atividades não são consideradas rurais, segundo o Art. 3º da Instrução Normativa SRF nº 257/2002:

  • Industrialização de produtos como bebidas alcoólicas em geral, óleos essenciais, arroz beneficiado em máquinas industriais, fabricação de vinho com uvas ou frutas;
  • Comercialização de produtos rurais de terceiros e a compra e venda de rebanho com permanência em poder da pessoa; 
  • Beneficiamento ou industrialização de pescado in natura;
  • Receitas provenientes do aluguel ou arrendamento de máquinas, equipamentos agrícolas e pastagens e da prestação de serviços em geral;
  • Receitas decorrentes da venda de recursos minerais extraídos de propriedade rural, tais como metal nobre, pedras preciosas, areia, aterro, pedreiras;
  • Receitas financeiras de aplicações de recursos no período compreendido entre dois ciclos de produção;
  • Valores dos prêmios ganhos a qualquer título pelos animais que participarem em concursos, competições, feiras e exposições;
  • Receitas oriundas da exploração do turismo rural e de hotel fazenda.

Formas jurídicas das empresas rurais

Outro tópico que merece atenção são as formas jurídicas e tipos de sociedades da contabilidade rural, que são bem diferentes da realidade urbana.

No campo, existem duas formas básicas de exploração do agronegócio:

  1. Pessoa física: produtores rurais individuais que possuem diversas vantagens fiscais e não precisam fazer a escrituração regular completa (somente no livro-caixa para Imposto de Renda)
  2. Pessoa jurídica: são empresas, cooperativas, associações e fundações rurais que possuem CNPJ, sujeitas a diversos tributos.

Aliás, uma das questões da contabilidade rural é a alta carga tributária do setor agropecuário e agroindustrial, que inclui os seguintes impostos:

  • Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ)
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)
  • Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS)
  • Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep)
  • Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins)
  • Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR)
  • Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS).

No caso do empresário rural individual, é possível atuar como pessoa física (produtor autônomo) ou forma individual da pessoa jurídica (com tratamento favorecido). 

Já as sociedades rurais podem ser do tipo simples (cooperativas) e empresárias (capital dividido em ações).

Por fim, é importante entender as diferentes modalidades de exploração do meio rural, que definem a interação entre o proprietário da terra e o empresário (às vezes, a mesma pessoa):

  • Parceria: o proprietário entra com o capital e gerência do negócio, enquanto o parceiro executa o trabalho;
  • Comodato: o proprietário empresta sua terra gratuitamente para uso segundo o tempo e condições acordadas em contrato;
  • Arrendamento: o proprietário da terra aluga seu capital fundiário a um empresário em um sistema de arrendamento, recebendo aluguel mensal;
  • Condomínio: propriedade comum, ou copropriedade, em que os condôminos compartilham os riscos e resultados do negócio conforme a divisão. 

Cenário do agronegócio no Brasil e perspectivas para 2020

Agora que você conheceu melhor seus potenciais clientes, vamos dar uma olhada nas perspectivas do mercado agropecuário no Brasil. 

De acordo com dados do Ipea, publicados em novembro de 2019 na Agência Brasil, o crescimento do PIB do setor agropecuário deve fechar 2019 acima da economia: 1,4% contra a expectativa de 1% para o resultado nacional. 

Tradicionalmente, é o PIB do agronegócio que vai puxar o crescimento da economia do país, principalmente pelos segmentos da produção de milho, algodão e ovos para o mercado interno, além da exportação de grãos e venda de carne bovina, suína e frango.

Na visão do diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, José Ronaldo Souza Júnior, há um ganho de produtividade expressivo no setor, que alimenta perspectivas favoráveis para 2020.

Segundo a última estimativa do Ministério da Agricultura, publicada no terceiro trimestre de 2018, o PIB do agronegócio (incluindo atividades de transformação e distribuição) tem uma participação de 21,6% no PIB nacional.

Em relação ao tamanho do mercado rural, o Censo Agropecuário 2017, que teve seus resultados definitivos publicados em 2019 na Agência Brasil, mostra que existem mais de 5 milhões de estabelecimentos agropecuários.

Juntas, essas propriedades ocupam mais de 351 milhões de hectares (ou 41% da área total do país). 

No caso, foram considerados estabelecimentos agropecuários todas as unidades de produção ou exploração dedicadas às atividades agrícolas, pecuárias, florestais ou aquícolas, independentemente do tamanho e forma jurídica.

A pesquisa também revela que existem 15 milhões de pessoas trabalhando nessas atividades.

As maiores lavouras são de soja, cana-de-açúcar, milho e café, enquanto os galináceos dominam a maior parte da pecuária, seguidos dos bovinos e suínos. 

Por essas e outras razões, o agronegócio é considerado a “locomotiva da economia brasileira”, e já dá sinais de recuperação com a retomada econômica. 

Cadastre-se grátis e tenha acesso a uma metodologia personalizada

Importância da contabilidade rural: oportunidades à vista

Com o aumento da competitividade e uma economia cada vez mais complexa, a contabilidade rural vem ganhando espaço como ferramenta de gestão no campo.

Se no ambiente urbano ainda existem muitas empresas sem o controle e planejamento adequados, na zona rural essa situação é generalizada.

Isso porque é muito comum que os produtores rurais guardem as informações do seu negócio somente na memória e não utilizem um sistema organizado de gerenciamento.

Mas, felizmente, essa realidade está mudando e cada vez mais empreendedores se preocupam em adotar métodos e tecnologias para administrar melhor sua produção.

Prova disso é que o mercado de soluções para gestão rural está em plena ascensão, com diversas opções de softwares, aplicativos e sistemas. 

As agritechs, ou agrotechs, (startups de soluções tecnológicas e financeiras para o agronegócio), por exemplo, já somam mais de 300 empresas no país.

Somente essa categoria investe mais de R$ 100 milhões ao ano para modernizar o trabalho do produtor, segundo dados da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) publicados em 2019 na Istoé Dinheiro.

Alguns exemplos de soluções desenvolvidas são plataformas de gestão completas para fazendas, softwares de monitoramento de máquinas e controle de pragas, marketplaces de produtos e insumos, entre outras funcionalidades.

Na área financeira, existem várias soluções que digitalizam a gestão do produtor rural, incluindo módulos completos de finanças e contabilidade.

Ou seja: os contadores podem aproveitar esse momento de transformação do agronegócio para oferecer serviços diferenciados, que ajudem os produtores a tomar decisões mais certeiras.

Um ponto importante é que os desafios de gestão no campo são ainda maiores, pois os produtores estão sujeitos a variáveis como mudanças climáticas, ciclos operacionais, exaustão do solo, entre outros fatores.

Logo, o contador rural deve agir como um parceiro estratégico que ajuda o produtor a minimizar os riscos do seu negócio, aproveitar oportunidades e garantir a saúde financeira durante todo o ciclo de produção.

5 pontos de atenção para prestar serviços de contabilidade rural

Se você pretende expandir seus serviços para a contabilidade rural, precisa estar atento às particularidades desse tipo de negócio.

Confira alguns pontos de atenção para atender esses clientes.

1. Ciclos operacionais

Toda a contabilidade rural é baseada no ciclo operacional da empresa, que começa na preparação do solo ou inseminação de animais e vai até a comercialização do produto final. 

Muitas vezes, esse ciclo não corresponde ao ano fiscal ao qual estamos habituados, e possui características sazonais. 

Por isso, é fundamental conhecer muito bem os ciclos de produção de cada negócio e entender como realizar os lançamentos de acordo com a atividade. 

2. Culturas temporárias e permanentes

Nas propriedades agrícolas, o fluxo contábil é diferente para culturas temporárias (que permitem replantio após a colheita) e permanentes (que se mantêm vinculadas ao solo e proporcionam várias colheitas).

No primeiro caso, os produtos agrícolas devem ser registrados como ativos circulantes, como se fossem um “estoque em andamento” na indústria, e todos os custos devem ser contabilizados (combustíveis, mão de obra, sementes, adubos, etc.).

Já no segundo caso, as culturas não costumam produzir no seu primeiro ano, o que requer a classificação dos custos como ativos não circulantes (imobilizados), já que serão incluídos no patrimônio da empresa.

3. Inventário rural

O inventário rural é outro ponto fundamental da contabilidade para o agronegócio, e requer conhecimento para mensurar o valor de cada item do patrimônio do produtor.

Afinal, não é fácil determinar quanto vale uma árvore frutífera ou uma fonte de água, mas esses recursos precisam ter um valor monetário associado em algum momento.

Para isso, existem softwares e técnicas de levantamento que ajudam a mapear os itens da propriedade.

4. Registro de perdas

As perdas decorrentes de fatores como geadas, incêndios, inundações, tempestades e outros eventos naturais também devem ser registradas na contabilidade rural.

Afinal, ao contrário das empresas urbanas, o meio rural está sujeito a inúmeras variáveis fora do controle do proprietário, que devem ser antecipadas para evitar prejuízos maiores.

No caso, esses lançamentos devem ser feito como despesas não operacionais do exercício.

5. Controle de custos

O controle de custos merece atenção especial na contabilidade rural, já que é preciso garantir que o produto final cubra todos os gastos e investimentos por um longo período.

No caso, alguns exemplos de custos diretos são as sementes, fertilizantes e mão de obra da lavoura, enquanto os custos indiretos compreendem pagamento de galpões de armazenagem, aluguel de maquinário, serviços mensais, etc.

Além disso, é importante considerar os custos e despesas de depreciação (perda de valor de bens tangíveis), amortização (perda de valor de bens intangíveis ao longo do tempo) e exaustão (esgotamento de recursos naturais). 

Conta Azul Mais: tecnologia para agilizar a contabilidade rural

Agora que você está mais familiarizado com a contabilidade rural, já pode pensar em maneiras de inovar os serviços para esse público.

Com a chegada da tecnologia ao campo, soluções como a Conta Azul Mais se tornam perfeitas para agilizar a gestão contábil e financeira de clientes rurais. 

Se você convidar o cliente para utilizar a Conta Azul, você estará 100% integrado aos dados da empresa rural e poderá oferecer uma experiência única, com acesso em tempo real.

E o melhor: o sistema é totalmente grátis para você, e ainda fornece um painel completo para gerenciar sua carteira de clientes.

Se quiser conhecer melhor essa solução, faça seu cadastro grátis e experimente. 

E agora, você está mais preparado para se aventurar na contabilidade rural?

Deixe seu comentário com dúvidas e sugestões, e compartilhe com seus colegas de profissão.

Ebook Contabilidade Digital

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?