Gestão de mudança: como preparar, conduzir e monitorar a empresa contábil

Gestão de mudança na contabilidade

Preocupado em se atualizar às exigências do mundo contábil? Planejar a gestão de mudança é o primeiro passo para a sua empresa se adaptar ao mercado de trabalho e se transformar em uma verdadeira assessoria para o empreendedor.

Essa mudança, você sabe, não começou recentemente. Foi-se o tempo em que o empresário contábil era um profissional responsável apenas por cumprir as obrigações fiscais repassadas por um empreendedor, com uma função burocrática, repetitiva e quase dispensável.

Com a revolução tecnológica e a constante adaptação do mercado de trabalho, o empresário contábil se transformou em um consultor estratégico do empreendedor. Mais do que um mero cumpridor de rotinas fiscais, ele é responsável pelo planejamento tributário capaz de potencializar os lucros e reduzir os gastos do gestor.

Mas essa adaptação precisa ser gradual para garantir a sustentabilidade financeira da sua empresa contábil. Com planejamento e definição de objetivos, o contador consegue migrar de forma natural, minimizando perdas.

O primeiro passo para atingir esse objetivo é a gestão de mudança, uma ferramenta capaz de mapear, preparar, conduzir e monitorar a transformação estrutural e estratégica da sua empresa.

Antes de detalhar como fazer isso na sua empresa contábil, vamos aprofundar o conceito e explicar como funciona a gestão de mudança. Acompanhe.

O que é gestão de mudança?

De forma simplificada, é possível definir a gestão de mudança como um processo voltado à administração de empresas, cujo objetivo é planejar e conduzir a adaptação à qual os negócios atuais estão submetidos.

Na prática, qualquer abordagem ou procedimento focado no gerenciamento de alguma transição de grande impacto em um negócio, como o reposicionamento de uma marca, a modificação das metas orçamentárias ou a criação de novos setores é, em si, uma gestão de mudança.

Justamente por isso, a gestão de mudança não está limitada às grandes corporações com suas centenas de milhares de funcionários. Médias, pequenas e microempresas podem se beneficiar desse processo, que consiste em planejar e conduzir a transição estratégica de uma empresa.

Antes de prosseguir para a abordagem da gestão de mudança na sua empresa contábil, mais um alerta: a gestão de mudança, para ser eficaz, precisa trabalhar com todos os níveis da empresa. Começa pelo indivíduo e chega à organização como um todo, passando por todos os níveis hierárquicos.

Como aplicar a gestão de mudanças na contabilidade

O processo de gestão de mudanças em uma empresa contábil tem singularidades quando comparado a outras empresas. Essas especificidades são naturais, porque cada negócio possui estruturas organizacionais distintas, com abordagem e focos diferentes.

Para facilitar a sua vida, vamos detalhar, agora, como aplicar a gestão de mudanças na sua empresa contábil, considerando a necessidade de adaptação já mencionada no início deste texto: chegou a hora de tornar-se um parceiro estratégico do empreendedor, e não mais um mero cumpridor de rotinas burocráticas.

Objetivos

O primeiro passo é estabelecer, de forma clara, qual o seu objetivo com a mudança estrutural pela qual sua empresa vai passar. Nesta etapa, você precisa estar apto a responder perguntas como: onde quero chegar? Como espero que a minha empresa esteja situada após o processo de mudança?

Na transformação da sua empresa contábil, é natural esperar que ela se torne mais ágil, dinâmica e capaz de atender às demandas do gestor de forma eficaz, otimizando tempo e maximizando lucros.

Critérios

Definido o objetivo, é necessário especificar os critérios que você analisará para descobrir se a transição está ocorrendo da forma planejada para atingir as metas traçadas.

Esses critérios podem ser relacionados à produtividade, como o tempo de atendimento e assertividade das respostas, e relacionados ao desempenho, como o percentual de retorno sobre os valores investidos e o corte de custos.

Mapeamento

Em seguida, você precisa analisar a sua empresa contábil de forma ampla e, ao mesmo tempo, detalhada. Identifique e classifique toda a estrutura que compõe a empresa, dos funcionários até a área de trabalho, passando pelos processos tecnológicos.

Essa etapa é importante para entender sobre quais estruturas a transição ocorrerá de forma mais contundente.

Condução

Quem ficará responsável pela condução da transição? Quanto tempo ela deve levar? Quais serão as atribuições desse profissional (que pode ser você) para garantir que a mudança ocorra de forma a atingir os objetivos traçados no primeiro tópico?

Essas definições são importantes para se antecipar a possíveis problemas que podem ocorrer durante a mudança.

Prática

Definidos esses quatro pontos, é hora de partir para a prática e executar a mudança propriamente dita.

Nesse momento, você:

  • Altera as estruturas organizacionais
  • Amplia ou reduz o espaço físico da empresa
  • Investe nas novas concepções da empresa
  • Inicia processos seletivos para agregar talentos alinhados à nova visão da empresa
  • Encerra vínculos com profissionais alinhados à antiga visão da empresa
  • Atualiza sistemas tecnológicos
  • Reposiciona-se no mercado de trabalho.

É a mudança propriamente dita.

Monitoramento

Finalmente, para acompanhar o processo de mudança, é fundamental monitorar os critérios elencados no segundo tópico, para identificar se os resultados esperados serão atingidos pela transição. É a etapa final do complexo sistema de mudança implementado na sua empresa contábil.

Gestão de mudanças para a era digital

Quando se fala em gestão de mudanças na contabilidade, é impossível ignorar o que isso significa para a era digital.

Recentemente, a ACCA (Associação Internacional de Contadores) publicou um estudo analisando o que esperam do futuro cerca de 19 mil profissionais e estudantes da área contábil em 150 países (o Brasil não está na lista). A conclusão é de que a tecnologia é temida e comemorada nessa área.

Enquanto 57% dos entrevistados concordam que a tecnologia tem o potencial de substituir funções básicas da profissão, 84% acreditam que ela permitirá aos contadores se concentrar em atividades de maior valor agregado. Ou seja: funções estratégicas, e não mais burocráticas.

Hoje o contador passa cerca de 80% do tempo dedicado a questões operacionais, na coleta e processamento de dados do cliente.

Com plataformas como a ContaAzul, existe uma economia de 82% nesse tempo. O empresário contábil ganha espaço para profissionalizar a empresa, para usar dados gerados para assessorar o cliente e para atender melhor e prospectar novos clientes.

Isso se deve principalmente à automatização de tarefas possível com o uso da tecnologia. Usando softwares inteligentes, o processamento de despesas e receitas deixa de ser uma atividade de contabilidade manual. É o futuro da contabilidade. Quem decide quanto tempo vai levar para tornar esse futuro realidade é você.ContaAzul [CON] - o mais completo evento de contabilidade e tecnologia da América Latina

Preparado para ingressar no universo digital? Considere migrar sua empresa contábil para a ContaAzul.

Quer acesso a materiais gratuitos exclusivos para Contadores?

Junte-se a mais de 100 mil profissionais e empresários contábeis e receba gratuitamente novidades e dicas sobre tecnologia, marketing e vendas para Contabilidade.