IR 2017: a oportunidade do ano para contadores

 

IR 2017: a oportunidade do ano para contadores

Chegou a hora para o Imposto de Renda para contadores 2017. Essa é uma excelente oportunidade de estreitar laços com os atuais clientes e também conquistar novos. A demanda aumenta e a exigência é alta: seu escritório está preparado?

Reduza em 90% o tempo gasto no fechamento contábil de seus clientes

Imposto de Renda para contadores 2017: chegou a hora

Começou no dia 2 de março o prazo de entrega da Declaração Anual de Imposto de Renda Pessoa Física (Dirpf). A hora de acertar as contas com o Leão, que é o mascote do tributo desde a década de 1970, por vezes é um compromisso que vem acompanhado de apreensão.

Afinal, o contribuinte que tantos impostos já paga durante o ano, tem o receio de ver a Receita Federal abocanhar mais um pedaço dos seus rendimentos. E é aí que as dúvidas começam.

O que declarar? Como declarar? Devo optar pelo modelo simplificado ou completo? O que posso deduzir? Quem eu considero como dependente? Quais dos meus investimentos financeiros entram na declaração? Que comprovantes preciso apresentar? E quais os documentos necessários?

Veja por esses exemplos como são muitas as dúvidas. Não é por acaso que tanta gente chega nesse momento temendo pelo Leão. Afinal, se algo não for declarado com correção, vem a tal da malha fina e suas implicações.

Para o cidadão comum, o bicho (ou melhor, o problema) acaba parecendo maior do que ele realmente é. Mas isso em muito se deve à falta de informação. Já consegue perceber a oportunidade para o seu escritório?

É durante a entrega do Imposto de Renda que os contadores são mais procurados, o que gera um aumento considerável da demanda. Cabe a você saber aproveitar o momento, o que depende de algumas ações. É sobre elas que falaremos a seguir.

Contador: como atender bem no IRPF 2017

Escritórios de contabilidade devem ver a entrega do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) como uma grande oportunidade. Aqueles que já são atendidos por você podem se tornar ainda mais próximos, ao mesmo tempo que novos clientes devem aparecer no seu radar.

Mas como fazer isso? Confira algumas etapas importantes para a sua estratégia.

1. Tranquilize o cliente

Considerando o cliente com o qual você já tem um relacionamento, é importante oferecer a ele as principais informações tão logo o prazo para entrega da declaração seja aberto.

Quanto mais ele souber sobre o Imposto de Renda por você, mais seguro ele se sentirá. E pode ter certeza: isso fará diferença ao escolher quem ficará responsável pela sua declaração.

Durante o mês de março, o primeiro para a entrega da Dirpf, muitos contribuintes sequer buscam se informar sobre o tributo. Talvez você tenha clientes que nem sabem se precisam ou não declarar.

Para esses, a simples informação de que estão obrigados a declarar o IRPF aqueles que receberam R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis no ano passado já pode acender o alerta e estimular a ação.

2. Faça ações de marketing

Nas primeiras semanas, quando a demanda no escritório ainda é pequena, é válido criar ações de marketing, seja por meio das redes sociais, de postagens em blogs ou do envio de um e-mail marketing, divulgando as regras básicas do Imposto de Renda 2017.

Não faça nada muito extenso e técnico, mas pense em pequenas pinceladas sobre o assunto, que também devem ter como objetivo informar contribuintes sobre o compromisso.

Entre as informações válidas para divulgação estão as dúvidas principais, que certamente, o seu escritório sabe identificar. Aquelas relacionadas a prazos, documentos necessários e deduções estão no topo da lista.

Há muito desconhecimento ainda entre os contribuintes sobre valores que podem ser deduzidos por dependentes, além dos limites de dedução para despesas médicas e educacionais, por exemplo.

3. Alerte quanto aos prazos

O brasileiro gosta mesmo de deixar tudo para a última hora. E no caso do IRPF 2017, a última hora é o dia 28 de abril, prazo final para entrega da declaração.

Para o contribuinte, pode haver uma margem confortável para reunir tudo até lá. Mas se todos pensarem assim, seu escritório não terá como atender ao acúmulo de demandas em cima da hora, sem contar que as últimas duas semanas serão de estresse absoluto.

Você pode não convencer todos a se anteciparem, mas deve tentar. Quanto mais conseguir dividir o número de declarações a realizar ao longo do prazo previsto, mais clientes poderá atender, mais produtivos os seus dias serão e todos ganharão em tranquilidade, incluindo você.

Um ótimo argumento diz respeito à restituição do Imposto de Renda. Tirando os grupos prioritários, quem entrega primeiro é contemplado antes. Já os atrasadinhos vão receber os valores restituídos, se for o caso, lá nos últimos lotes, talvez no sétimo e derradeiro, a ser liberado apenas em 15 de dezembro.

4. Esteja preparado para a demanda

Agora, chegamos ao ponto-chave da estratégia do Imposto de Renda para contadores. De nada adianta cumprir os passos anteriores se o seu escritório não estiver preparado para atender a demanda gerada pelas declarações.

Você precisa construir um plano de trabalho e nele prever desde as ações de marketing e comunicação com o cliente, sobre as quais já falamos, até os ajustes de organização interna para dar conta das solicitações que chegarem até o escritório.

Lembre-se que cada declaração é única em sua complexidade, nem todos os contribuintes reúnem facilmente a documentação necessária e que, mesmo assim, a cobrança por um trabalho rápido e de qualidade não diminui.

Seja o primeiro a lhe exigir esse nível de atendimento, mas não esqueça de colocar regras no trabalho. Use os canais e ferramentas disponíveis para se manter em contato com os clientes. Pode ser válido, até mesmo, estabelecer um prazo máximo para recebimento de novos pedidos.

Tenha bem claro que os próximos 45 dias serão de muito trabalho, provavelmente rendendo momentos mais intensos do que em todo o restante do ano, tamanha a demanda pelo IRPF.

Sem planejamento e sem organização, seu escritório se torna mais um a deixar tudo para a última hora e tem grandes chances de perder a batalha contra o relógio.

Considerações finais

Neste artigo, vimos como o contador deve se organizar para atender aos clientes para a entrega do Imposto de Renda 2017. Esse é um desafio anual, mas a cada novo compromisso é possível qualificar a sua atuação.

Além de manter e atrair clientes para o escritório, essa é uma boa oportunidade para absorver a demanda e conquistar parceiros de negócios de forma permanente.

Seja organizado e mostre-se capaz para que o IRPF seja apenas o início de um crescimento que irá se sustentar durante todo o ano.

Contabilidade digital: sabe quais são os primeiros passos?  Assista gratuitamente um vídeo com dicas práticas sobre como ser um escritório  contábil digital. Assistir Agora

Como o seu escritório se prepara para atender à demanda do Imposto de Renda? Comente!

Quer acesso a materiais gratuitos exclusivos para Contadores?

Junte-se a mais de 100 mil profissionais e empresários contábeis e receba gratuitamente novidades e dicas sobre tecnologia, marketing e vendas para Contabilidade.