Normas mudam relatórios de auditores sobre demonstrações contábeis

 

Normas mudam relatórios de auditores sobre demonstrações contábeis

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) publicou novas normas que estabelecem diretrizes para a atuação profissional, com foco no auditor independente. Você já sabe o que muda nas demonstrações contábeis a partir dos regulamentos atualizados?

Reduza em 90% o tempo gasto no fechamento contábil de seus clientes

Normas atualizam atuação do auditor independente

A atualização em quatro regras das Normas Brasileiras de Contabilidade foi aprovada pelo plenário do CFC em 21 de fevereiro. Como manter-se informado sobre a profissão é um dever de todo contador, vale ficar atento às mudanças, que impactam diretamente no trabalho do auditor independente.

Veja, então, quais são as novidades do CFC:

NBC CTA 25/2017

Esse é um comunicado técnico que fala sobre a emissão do novo Modelo de Relatório do Auditor Independente. O objetivo é orientar os profissionais que atuam na auditoria contábil quanto à entrega dos documentos sobre as demonstrações contábeis apuradas e divididas em três grupos:

  1. Demonstrações contábeis individuais: elaboradas conforme as práticas contábeis do Brasil, de acordo com o exigido na legislação societária ou com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS), caso atendam simultaneamente às duas estruturas de relatório financeiro.
  2. Demonstrações contábeis consolidadas: elaboradas conforme as práticas contábeis adotadas no Brasil e as normas IFRS, desde que atendam simultaneamente às duas estruturas de relatório financeiro.
  3. Demonstrações individuais e consolidadas: prevê a apresentação em um único conjunto de demonstrações contábeis, lado a lado, ou separadamente, conforme a estrutura de relatório financeiro adotada.

NBC TA 800/2017

Atualiza a redação da NBC TA 800, que aborda as auditorias de demonstrações contábeis elaboradas conforme as estruturas conceituais de contabilidade para propósitos especiais.

A norma define a finalidade do relatório do auditor independente, assim como a metodologia utilizada na tarefa e possíveis restrições quanto ao seu uso.

Ao auditor, cabe dar tratamento apropriado às condições relevantes para a aceitação do trabalho, seu planejamento e execução, além da formação da opinião e da emissão do relatório sobre as demonstrações contábeis.

A norma orienta, ainda, quanto à forma e o conteúdo do relatório do auditor independente, incluindo a ordenação específica para certos elementos.

NBC TA 805/2017

Também se trata de uma atualização de norma já existente, no caso a NBC TA 805, que aborda a auditoria de quadros isolados e de elementos, contas ou itens específicos das demonstrações contábeis.

Conforme a norma, a auditoria de quadros isolados ou de elementos específicos das demonstrações se aplica mesmo se o profissional tiver sido contratado para auditar o conjunto completo. Nesse caso, o auditor independente deve definir se a tarefa realizada sobre peças isoladas é ou não praticável.

NBC TA 810/2017

Essa norma atualiza a NBC TA 810, que estabelece diretrizes para a emissão de relatório sobre demonstrações contábeis condensadas. Esse é um instrumento posterior ao relatório sobre as demonstrações contábeis auditadas, trazendo informações menos detalhadas, mas as descrevendo de forma clara e adequada.

Caso tome conhecimento de fatos que alteram as demonstrações auditadas, a norma determina que o auditor não dê início ao relatório com dados condensados antes de concluir o documento inicial.

Por que essas normas são importantes

Todas as quatro normas referidas trazem diretrizes que servem como uma espécie de guia para o auditor independente elaborar seu relatório sobre as demonstrações contábeis que analisa.

Antes disso, os textos aprovados pelo CFC indicam as condições de aceitação e de recusa do trabalho pelo auditor, o que lhe garante um importante amparo ao ter que tomar uma decisão contrária à necessidade do contratante, por exemplo.

As normas são extensas e detalhadas, o que ajuda muito o profissional na análise do balanço patrimonial, do fluxo de caixa e da Demonstração do Relatório do Exercício (DRE), que são elementos essenciais na apuração de evidências sobre a contabilidade da empresa auditada.

Apesar do caráter didático, as normas se diferem dos procedimentos de auditoria. É o que explica Rodrigo Otávio das Chagas Lima, no livro Auditoria (Iesde Brasil):

“Enquanto os procedimentos indicam as ações a serem praticadas, as normas tratam de medidas de qualidade da execução dessas ações e dos objetivos a serem alcançados através dos procedimentos de auditoria”.

Vale lembrar que a auditoria contábil é um processo de análise da situação financeira, cujo relatório gerado pode tanto atestar a precisão dos registros como identificar falhas ou até mesmo fraudes e irregularidades na gestão empresarial.

O auditor e as demonstrações contábeis

A auditoria contábil é uma área bastante atrativa para seguir carreira após a formação em Ciências Contábeis. Mas não é apenas interessante, como também de muita responsabilidade.

O auditor independente, ao assumir um trabalho, precisa expressar a sua opinião ao final sobre as demonstrações financeiras analisadas.

Para tanto, há exigências éticas a cumprir, além das normas e procedimentos que objetivam dar ao profissional um nível razoável de segurança para afirmar que os relatórios contábeis estão livres de qualquer distorção, seja ela motivada por erro, seja por fraude.

Como é possível perceber, o parecer emitido vem acompanhado de uma carga significativa de responsabilidade. Muitas vezes chamado para resolver divergências entre sócios, será a opinião do auditor a balizadora do conflito.

Em seu relatório, entre outras observações, o auditor deve registrar se as práticas contábeis utilizadas estão adequadas às normas. Para isso, as evidências que coleta são fundamentais para emitir sua opinião.

Considerações finais

A atualização de normas do ordenamento contábil tem por objetivo qualificar a atuação do auditor independente no Brasil, garantindo a ele subsídios para executar as tarefas que dele são esperadas.

Embora haja um direcionamento natural para as informações econômicas e financeiras da empresa, o trabalho do auditor vai além e abrange desde a área patrimonial até a fiscal, administrativa, social e ética.

Quem se propõe a atuar nessa carreira, precisa se manter informado sobre mudanças e novidades, como agora ocorre com as normas atualizadas.

Se é o seu caso, a recomendação final é que não pare neste artigo, que traz apenas um resumo de tudo aquilo que foi alvo das modificações no texto normativo. Conhecimento é uma qualidade essencial para um auditor competente.

Contabilidade digital: sabe quais são os primeiros passos?  Assista gratuitamente um vídeo com dicas práticas sobre como ser um escritório  contábil digital. Assistir Agora

Você é auditor? O que achou das mudanças nas normas que afetam o seu trabalho? Comente!

Quer acesso a materiais gratuitos exclusivos para Contadores?

Junte-se a mais de 100 mil profissionais e empresários contábeis e receba gratuitamente novidades e dicas sobre tecnologia, marketing e vendas para Contabilidade.