Contabilidade empresarial: evolução do conceito e 7 tendências para você se atualizar

A contabilidade empresarial alcançou um status inédito na gestão das empresas. Veja 7 tendências para acompanhar a evolução.

Lembra quando a contabilidade empresarial era sinônimo de cálculo de impostos e cumprimento de obrigações legais?

Há tempos esse cenário mudou e trouxe o contador para o centro da estratégia gerencial, como um aliado imprescindível dos gestores. 

Afinal, ele é o responsável por fornecer informações valiosas sobre a saúde financeira da empresa e dar suporte à tomada de decisão, para que os empreendedores possam controlar, planejar e dirigir seu negócio com mais confiança.

Por isso, vamos dedicar esse artigo ao conceito de contabilidade empresarial, sua história e evolução até o momento atual, com direito às principais tendências do mercado global.

Se você quer se aprofundar no tema e se manter atualizado, é uma ótima oportunidade.

Siga a leitura e amplie seus conhecimentos sobre os seguintes tópicos:

Ebook Contabilidade Digital

Afinal, o que é contabilidade empresarial?

Contabilidade empresarial é um dos principais assuntos deste blog, mas você consegue resumir esse conceito em poucas palavras?

De uma forma lúdica, podemos dizer que a contabilidade é a linguagem universal dos negócios, que tem sido utilizada pela humanidade para controlar as riquezas geradas e acumuladas pela sociedade. 

Para utilizar uma definição mais técnica, vamos recorrer às palavras do Manual de Contabilidade Societária (Atlas, 2013):

“A contabilidade é, objetivamente, um sistema de informação e avaliação destinado a prover seus usuários com demonstrações e análises de natureza econômica, financeira, física e de produtividade, com relação à entidade objeto de contabilização.”

Em outras palavras: a contabilidade tem a função de fornecer informações econômico-financeiras para a tomada de decisão, tendo como objeto o patrimônio.

Embora a ciência contábil seja um campo muito amplo, estamos mais familiarizados com sua aplicação aos empreendimentos, na chamada contabilidade empresarial ou societária. 

Nesse contexto, a contabilidade serve para registrar, captar, acumular e interpretar os fenômenos econômicos e financeiros que afetam o patrimônio da empresa, produzindo informações valiosas para planejar e controlar recursos.

Nesse processo, todos o fatos e eventos que podem ser mensurados do ponto de vista monetário são assunto da contabilidade, em todas as áreas da empresa — do administrativo ao marketing

Por isso, as demonstrações contábeis são imprescindíveis para compreender a posição patrimonial e financeira da empresa, identificar suas mudanças e avaliar o desempenho das finanças de modo geral.

Não à toa, a contabilidade é obrigatória para todas as empresas no Brasil, com a maior parte de suas regras definidas na Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1975 (a lei sobre as sociedades por ações). 

As normas atuais refletem séculos de princípios e práticas desenvolvidos pela ciência contábil, e estão em constante evolução junto às outras áreas da administração.

Afinal, a contabilidade é tão dinâmica quanto qualquer outra ciência aplicada — e acompanha o ritmo das mudanças na gestão. 

Breve história da contabilidade empresarial

No momento em que a humanidade entendeu o que era patrimônio, nasceu o conceito de contabilidade.

Historicamente, os primeiros sinais objetivos de sua existência remontam ao ano 4.000 a.C., quando os povos sumérios escreveram os primeiros registros de trocas de bens entre si.

Com o surgimento da moeda, em 1100 a.C., esses registros se tornaram mais complexos e pavimentaram o caminho para a criação da ciência contábil.

No entanto, a técnica da contabilidade como conhecemos hoje é um legado dos comerciantes italianos do século 13.

Já a ciência moderna é creditada ao Frei Luca Pacioli (o “pai da contabilidade”) que foi responsável por sistematizar a fase moderna da contabilidade empresarial no século 15.

Mas é claro que o grande avanço das ciências contábeis se deu com o nascimento do capitalismo, mais especificamente após a Revolução Industrial do século 18

A industrialização elevou essa ciência a um patamar inédito, por tornar a economia muito mais complexa do que no período mercantil.

No Brasil, a primeira regulamentação da profissão contábil ocorreu em 1770, em uma carta expedida por Dom José, Rei de Portugal.

Na época, os contadores eram chamados de “guarda-livros”, em referência aos livros diário, razão e caixa. 

Hoje, já estamos passando pela Quarta Revolução Industrial, e a contabilidade continua evoluindo para dar conta das novas demandas de uma sociedade globalizada e hiperconectada. 

Cadastre-se grátis e tenha acesso a uma metodologia personalizada

A importância da contabilidade empresarial 

Uma contabilidade empresarial eficiente é sinônimo de vantagem competitiva para as empresas.

Afinal, boa parte das decisões da gestão são medidas em termos financeiros, e a disponibilidade de recursos e liquidez são as bases para construir um empreendimento sustentável e capaz de superar a concorrência. 

Muito além de monitorar o fluxo de caixa e cuidar das questões fiscais e trabalhistas, o contador moderno também tem um papel crucial na administração do capital de giro, análise de investimentos e projeção de custos, por exemplo.

Ou seja: aquela imagem de contador que passa horas preenchendo tributos e declarações para o Fisco foi substituída pela de um profissional ágil e flexível, que acompanha a saúde financeira da empresa, identifica oportunidades no mercado e orienta seus líderes.

Cada vez mais, ele está se aproximando do financeiro da empresa e se tornando o braço direito da gestão, atuando desde a geração de relatórios até o planejamento estratégico.

Por isso, a contabilidade gerencial é a área que mais tem ganhado destaque, graças ao seu enfoque na interpretação dos resultados financeiros da empresa. 

Com essa visão analítica, os contadores têm uma nova linha de atuação, à parte das obrigações com o governo e determinações legais — que interessam somente aos gestores da organização. 

Contabilidade atual: da preocupação fiscal à cultura gerencial

Se antes a contabilidade empresarial era encarada como uma disciplina burocrática e essencialmente ligada às questões fiscais, hoje ela ganhou seu espaço dentro da gestão.

É claro que a contabilidade tributária continua essencial para garantir a adequação da empresa à legislação e a entrega de suas obrigações fiscais, mas o papel do contador vai muito além disso.

Cada vez mais, a contabilidade exerce uma função estratégica nas organizações, como parte integrante da tomada de decisão e principal fonte de informações gerenciais.

Nesse contexto, emerge a figura do contador consultor: um parceiro essencial que oferece informações valiosas para orientar o gestor, além de propor os melhores caminhos para preservar e maximizar o patrimônio da empresa.

Junto com essa tendência, veio a contabilidade digital, que agiliza ainda mais as rotinas da área e aumenta o escopo da inteligência contábil. 

7 tendências para acompanhar a evolução da contabilidade empresarial

Depois dessa breve viagem pela trajetória da contabilidade, você está pronto para encarar o futuro da profissão.

Confira as principais tendências da área para os próximos anos.

1. Serviços consultivos

Como já adiantamos, o novo perfil do contador é consultivo, e as empresas contábeis devem incluir serviços de orientação e consultoria estratégica em seu portfólio.

Isso significa ir além das rotinas fiscais, financeiras e trabalhistas, buscando uma parceria mais próxima do gestor para apoiar suas decisões.

Quanto mais informações relevantes e insights o contador for capaz de fornecer, melhor será o relacionamento com o cliente — e também os resultados da empresa.

2. Contabilidade digital

A contabilidade digital já é realidade, e se tornou obrigatória para os contadores que desejam se manter competitivos no mercado.

Basicamente, é a contabilidade empresarial transportada para o mundo digital — o que significa processos muito mais ágeis e eficientes.

Por meio dos softwares e ferramentas online, é possível automatizar tarefas repetitivas e liberar mais tempo para pensar nas questões estratégicas, além de acelerar processos e usar o poder dos dados para melhorar a qualidade dos serviços. 

Para as empresas, é fundamental contar com serviços contábeis digitais, que se integrem às suas próprias tecnologias e acompanhem as transações financeiras em tempo real.

3. Contabilidade na nuvem

Para aproveitar o melhor da tecnologia, não basta ser digital: é preciso estar na nuvem.

Por isso, a contabilidade na nuvem é o próximo passo do mercado, que consiste na migração de todos os dados para servidores externos, mantendo as informações da empresa 100% online.

Assim, fica muito mais fácil armazenar e gerenciar arquivos, sem ocupar nenhum espaço nas máquinas e servidores locais. 

Além disso, a segurança dos dados é otimizada e o contador ganha mais agilidade nos processos do dia a dia, acessando as informações dos clientes e documentos a qualquer hora e lugar.

4. Inteligência artificial na contabilidade

A inteligência artificial (IA) também chegou à contabilidade, trazendo novas possibilidades com a análise de grandes volumes de dados (Big Data) e algoritmos poderosos.

De acordo com a pesquisa Sage Practice of Now, publicada pela Sage em 2019, 58% dos contadores acreditam que a IA é fundamental para automatizar tarefas contábeis e melhorar a eficiência de seus serviços.

Com a análise de dados, será possível obter insights e previsões sobre as finanças de um cliente em segundos, automatizar registros e conduzir auditorias automaticamente. 

Se algum dia os contadores tiveram medo de ser substituídos pelas máquinas, hoje está claro que a inteligência artificial existe para potencializar a capacidade humana — e não competir com as pessoas.

5. Comunicação digital

A comunicação com os clientes na contabilidade também está migrando para o ambiente digital.

Se antes os contadores tinham fama de avessos ao atendimento online, hoje é obrigatório estar presente em tempo real para solucionar dúvidas e compartilhar informações com os clientes.

Assim, comunicadores como WhatsApp e Skype foram incorporados à rotina da contabilidade, permitindo reuniões por chamadas de vídeo e trocas de mensagens a qualquer hora do dia. 

As empresas, obviamente, valorizam os contadores que ficam disponíveis para contato online e preferem esse tipo de atendimento, que se adequa melhor à rotina corrida.

6. Contabilidade de nicho

Com a tendência de personalização dos serviços contábeis, a contabilidade de nicho vem ganhando cada vez mais espaço no mercado.

O conceito é simples: empresas contábeis que se especializam em um nicho específico de clientes, segmentando seus serviços para alcançar a excelência no atendimento.

Assim, fica mais fácil se posicionar no mercado a partir dos seus diferenciais e mirar no público-alvo certo, e ainda apostar nos nichos com maior demanda. 

No caso, os nichos podem ser baseados em localização, porte da empresa, setor de atuação, momento da empresa, entre outros critérios.

7. Marketing digital na contabilidade

Foi-se o tempo em que a contabilidade não se preocupava com o marketing, pois a indicação não é mais suficiente para garantir clientes. 

Hoje, é importante marcar presença na internet, por meio das estratégias de marketing digital: inbound marketing, marketing de conteúdo, links patrocinados e mídias sociais.

Assim, fica mais fácil ser encontrado pelos potenciais clientes e criar relacionamentos com seu público online.

Acesse grátis seu painel exclusivo

Conta Azul: contabilidade empresarial em tempo real

Agora que você domina o tema da contabilidade empresarial, precisa conhecer a solução tecnológica que está revolucionando o trabalho dos contadores.

Estamos falando da Conta Azul Mais: uma plataforma em nuvem que integra tudo o que o contador precisa em um só lugar, sem ocupar espaço no computador.

Com esse sistema, você tem uma visão ampla da carteira de clientes, integração com os principais sistemas contábeis e acesso aos recursos completos de Contábil, Fiscal e Folha.  

Estas são algumas das funcionalidades exclusivas da Conta Azul Mais:

  • Controle de honorários dos clientes
  • Emissão recorrente de NFS-e e boleto, com baixa automática
  • Conciliação bancária com integração e importação
  • Conexão com o financeiro do cliente através da Conta Azul
  • Geração de DAS individual e em lote
  • Emissão de livros de serviços tomados e prestados
  • Acesso ao balancete em poucos cliques
  • Geração de DRE e livro razão sempre atualizado. 

Para começar a utilizar o sistema, basta se tornar um contador parceiro da Conta Azul e aproveitar todos os benefícios da jornada de sucesso

Logo de início, você já ganha o Curso de Contabilidade Digital (com certificado) e pode acessar o painel do contador com recursos exclusivos. 

Conforme você avança na jornada e conecta mais clientes ao sistema, obtém vantagens como licença gratuita Conta Azul gestão financeira para gerenciar seu escritório contábil, suporte de um gerente de parceria dedicado e preços especiais nas ferramentas da plataforma.

Assim, sua passagem para o universo da contabilidade na nuvem está garantida — e seus clientes vão se surpreender com a evolução dos serviços.

Gostou das informações e dicas sobre a contabilidade empresarial?

Então, deixe seu comentário com opiniões e dúvidas, e não se esqueça de compartilhar o texto com outros contadores.

Saiba mais sobre a solução contábil da Conta Azul Mais 100% na nuvem

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?